.Poeta e Pensador

ruiemanuelpais
Quarta-feira, 6 de Janeiro de 2010

A PAZ É UM OBJECTIVO QUE SERÁ ALCANÇADO - RUI PAIS

 

 
A INCANSÁVEL BUSCA PELA PAZ TERÁ SEU ÊXITO GARANTIDO, APÓS UM ESFORÇO DESMEDIDO - RUI PAIS
 
Por Daisaku Ikeda
 
A guerra trata a vida humana como um meio para se alcançar um fim e somente traz sofrimento e miséria para as pessoas comuns, para as mães de família. Cada pessoa que falece na guerra é insubstituível e preciosa – quer seja o pai, o filho ou amigo de alguém. Esta é a razão para que sejamos contra a guerra. Todas as rivalidades e conflitos devem ser resolvidas, não pelo poder, mas pela sabedoria e diálogo contínuo.
 
É tentador pensar que as guerras são iniciadas pelo Estado ou por uma aliança de países. Entretanto, de fato, as guerras têm início no coração de cada ser humano. O budismo ensina que a guerra é resultado do ódio e egoísmo. Para sobrepujá-la, nós devemos conquistar e subjugar a natureza egoísta que reside em cada ser humano.
 
Os desastres naturais como inundações ou terramotos não podem ser prevenidos pela razão humana ou sabedoria. Mas, os problemas causados pelos próprios seres humanos podem ser resolvidos por nós mesmos.
 
Linus Pauling, ganhador de dois prémios Nobel, escreveu no seu livro "No More War" (Guerra Nunca Mais). "Eu acredito que há um poder maior no mundo do que o maléfico poder da força militar ou das bombas nucleares – há o poder da bondade, da moralidade, do humanismo. Eu acredito no poder do espírito humano".
 
Eu também acredito que uma mudança interior nas profundezas da vida humana possa transformar o egoísmo e substituí-lo com um dedicado humanismo que busca a paz e a coexistência entre todos os povos.
 
O que detém este "poder da bondade" de possuir um impacto maior no mundo? O que impede o progresso do movimento em prol da Paz? Numa única palavra, é a desconfiança. É o preconceito que cresce da desconfiança. Geralmente, há raízes em conflitos ou rivalidades passadas e sem a remoção desta muralha de desconfiança e sem o esforço em descobrir a bondade que brilha em cada ser humano, nenhum progresso com relação a paz será possível.
 
Quando eu visitei a União Soviética pela primeira vez, no início da década de 70, as pessoas perguntaram a razão de um líder religioso querer visitar um país comunista que não reconhece a religião ? Eu respondi: "Porque os cidadãos da União Soviética são pessoas, seres humanos como eu". Eu estava buscando algum meio de criar um novo caminho - de transformar a desconfiança em confiança, o medo em segurança, um doentio olhar pelo passado em um comprometimento em prol do futuro. Em cada país que visitei, eu sempre senti o quanto as pessoas buscavam pela paz.
 
A primeira condição para a paz mundial é que as pessoas devem realmente aprender umas com as outras, devem começar a realmente entender e apreciar uma às outras. O caminho seguro para se derreter o "gelo" da desconfiança é promovendo a interacção entre pessoas comuns – através de reuniões, visitas, e intercâmbios culturais e educacionais. Os jovens que não são conduzidos pelas experiências do passado podem promover este movimento.
Há muitos anos atrás, era tradição entre os índios no Canadá, promover uma grande celebração quando uma filha alcançava a maioridade.
 
As duas filhas de um grande chefe haviam alcançado a maioridade e uma grande festa estava sendo preparada. Mas, surgiram notícias de que os inimigos do norte estavam se preparando para a guerra. As filhas prontamente foram conversar com o pai e disseram: "Querido pai ! Algum dia nós iremos ser mães e daremos nascimento a uma criança que irá crescer para se tornar forte e chefe como o senhor. Por favor, em prol delas, convide o povo do norte para nossa celebração".
 
O chefe não podia recusar o pedido de suas filhas e embora relutante, enviou uma mensagem para os inimigos de longa data, convidando-os. Eles vieram em grande número, trazendo suas esposas e filhos e muitos presentes. Os sons da guerra se transformaram em sons de alegria.
 
Posteriormente, ambas as irmãs deram luz a um filho e eles se tornaram dois chefes chamados Paz e Amor Fraternal. Perto da cidade de Vancouver, na costa leste do Canadá, há uma bela montanha com dois picos e de acordo com a lenda, as duas irmãs que amavam a paz tornaram-se este picos e até hoje observam a cidade. Mesmo o coração pacífico de uma única mulher é poderoso, pode mudar a sociedade e transformar a história.
 
É muito arriscado deixar o futuro do mundo nas mãos dos políticos. O povo deve ser sábio e tomar suas próprias decisões para se criar a paz. Devemos nos unir ultrapassando as fronteiras: uma união que rejeite terminantemente a própria guerra. Quando o povo de um determinado país se comunica com os outros povos, poderão criar uma corrente de paz. É vital o estabelecimento de uma rede de pessoas que transcendam as fronteiras nacionais para que um pequeno número de líderes corruptos não possam romper a malha de solidariedade e amizade que os une.
 
A paz nunca poderá ser atingida se houver uma atitude passiva de somente aguardar pelo futuro. É necessária a participação de todos - não importando o quão fraco possamos pensar que somos - para se construir um profundo alicerce pela paz em nossos corações que possa perdurar e posteriormente silenciar, os incessantes chamados pela paz.
 
Como a escritora chilena Gabriela Mistral escreveu: "Tenham coragem, meus amigos, pois o pacifismo não é tão doce o quanto alguns possam dizer…Continue bradando pela paz, contra os ventos e as ondas…O pacifismo não é algo fácil. Ninguém deve enfrentar a injustiça com o silêncio. Meus amigos, continuem a bradar, até que o círculo de paz seja expandido".
 
A paz verdadeira somente poderá ser encontrada na realidade da vida diária. Nós devemos plantar as sementes da paz fundamental nas vidas diárias de cada indivíduo, em nossos corações e em nossa vida interior. Nós devemos proteger e cuidar destas sementes até que cresçam numa firme realidade para todos.
 
Assim, depende de nós construir um mundo sem guerras. Nós iremos desistir deste objectivo ou iremos continuar o desafio, mesmo que haja grandes dificuldades Neste sentido, o destino do século XXI está em nossas mãos.
 
publicado por Emanuel às 23:51
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. ALGUNS PENSAMENTOS DE GRA...

. SABEDORIA DO SOL NASCENTE...

. A CIÊNCIA DE ELIPHAS LEVI...

. A LUZ DO MILAGRE DA VIDA ...

. O que vale na Vida não é ...

. PENSAMENTOS "LIVRO DOS SÁ...

. MANIFESTAÇÃO DO DESPERTAR...

. O PENSAMENTO DE MO TI CO...

. A VIDA É UMA PORTA ABERTA...

. A ESCOLA DA VIDA DO BERÇO...

.arquivos

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

.favorito

. SER POETA É LUTAR PELA PA...

blogs SAPO

.subscrever feeds