.Poeta e Pensador

ruiemanuelpais
Sábado, 19 de Março de 2011

PENSAMENTOS "LIVRO DOS SÁBIOS SOBRE A RELIGIÃO" ELIPHAS LEVI

 

 

 

 

 

 

 

 

O "Livro dos Sábios"de Eliphas Levi... " Vibrante como um hino de amor ao Criador e as suas múltiplas manifestações. Um Verbo Humano que chega a unir-se em tal forma ao Verbo Manifesto que reflete a sua Verdade, com Sua modéstia e Sua beleza."

 

 

RELIGIÃO

 

I

 

O paraíso da alma é a razão satisfeita; seu inferno a loucura irritada.

 

II

 

O Deus da razão é, ele próprio, a razão luminosa das coisas. O Deus da loucura é a razão obscura dos sonhos.

 

III

 

Dizer que Deus se revela loucura para confundir a razão, como se dizer que o sol se revela noite para confundir a luz.

 

IV

 

Deus se revela por leis e em leis que não mudam jamais. Ele é implacável porque não se irrita jamais. Não saberia perdoar porque jamais se vinga.

 

V

 

O mal não é mais que o aborto do bem. Pode-se morrer pela conseqüência do aborto e se a mulher o provocou por imprudência, já está bastante castigada.

 

VI

 

O diabo é a loucura atribuída a Deus. É Deus, que parece afirmar-se mau mediante um plenipotenciário surgido do pesadelo da loucura humana.

 

VII

 

O milagre é a loucura atribuída à natureza. A natureza não poderia infringir a menor das suas leis sem cair toda ela na demência.

 

VIII

 

Se um só grão de pó pudesse se mover contrariamente às leis da atração e da gravidade, a cadeia da harmonia universal se quebraria e nada do mundo subsistiria mais.

 

IX

 

A Bíblia é a filosofia dos antigos, escrita em enigmas e em parábolas é maneira dos poetas orientais.

 

X

 

A Cabala é a fórmula cifrada da hipótese divina. Os mistérios são os teoremas da sua álgebra. É simples como dois e dois são quatro, claro como as quatro regras da aritmética e obscura para os ignorantes como a tábua de logaritmos ou o binário de Newton.

 

XI

 

Deus é o grande silêncio do infinito. O mundo todo fala dele; e, para ele nada do que se fala representa tão bem como seu silêncio e sua calma eternas.

 

XII

 

A lei é rigorosa; é necessária; não pode não ser; não pode ser diferente do que é, dados os fenômenos do ser e da vida. Pois bem, o ser é; e, para dar-lhe uma causa é inútil imaginar outro ser. Porém há que reconhecer-lhe uma razão e esta razão é o que chamamos Deus.

 

XIII

 

Todos os males da alma humana vêm do temor e do desejo. As ameaças e as promessas são os grandes meios de corromper e de embrutecer os homens. O dogma que anuncia o privilégio e que ameaça com um castigo exorbitantemente monstruoso e sem fim às multidões ignorantes, não nem divino, nem humano, nem razoável, nem civilizado.

 

XIV

 

Desde o reino de Constantino até os nossos dias, o Cristianismo oficial não foi senão um ensaio cada vez mais desgraçado para conciliar as luzes do Cristianismo com as trevas do antigo mundo.

 

XVI

 

O Evangelho não é o dia, é uma bela noite cheia de resplendores crepusculares; é um céu cintilante de estrelas.

 

XVII

 

Deus é o espírito, e aqueles que de hoje em diante o adoram deverão fazê-lo em espírito e em verdade. Eis uma estrela fixa que aproximando, torna-se um sol. "Pai, perdoa-os, pois não sabem o que fazem"; eis aí a humanidade real que se mostra maior que a divindade fictícia. Não tens senão um Mestre que é Deus e sois todos irmãos; isto é um cometa que ameaça os sacerdotes e reis do velho mundo. Que aquele que esteja sem pecado, atire a esta mulher a primeira pedra; isto é o fulgor crepuscular do sol da justiça. Jesus não se apresenta a si mesmo como sendo o espírito da verdade; anuncia somente que este espírito virá.

 

XVII

 

O espírito da verdade explica tudo e não destrui nada. Explicar é transformar. Na natureza tudo se transforma, nada se destrui; o mesmo acontece na religião.

 

XVIII

 

No Éden frutificavam duas árvores; a árvore da ciência e a árvore da vida; a árvore da ciência é a razão e a árvore da vida é o amor que produz a fé. A razão sem a fé é a morte do coração. A fé sem a razão é a loucura criadora do inferno, é o aniquilamento do espírito.

 

XIX

 

A árvore da vida que é a da fé, não tem mais do que uma raiz e um galho. Tem suas primaveras e seus invernos. Tem folhas e flores que caem. Não digais que a árvore está morta quando se despoja; reverdecerá na primavera. Não intenteis cortá-la porque suas flores estão murchas, esperai que dê seus frutos.

 

XX

 

Foras das matemáticas puras, tudo não é verdadeiro senão proporcionalmente, relativamente e progressivamente.

 

XXI

 

Discutir com os loucos é insensato; contrariá-los ou mofar-se deles é inumano; somente necessário impedir-lhes de fazer dano.

 

XXII

 

Irritar-se contra a desordem é uma desordem; fazei a ordem e a desordem cessará.

 

XXIII

 

Proclamar altamente a razão em meio aos loucos é fazer um acto de loucura. Ter razão contra todos é estar errado ante a sociedade; eis aqui o que justifica a retratação de Galileu.

 

publicado por Emanuel às 15:07
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. ALGUNS PENSAMENTOS DE GRA...

. SABEDORIA DO SOL NASCENTE...

. A CIÊNCIA DE ELIPHAS LEVI...

. A LUZ DO MILAGRE DA VIDA ...

. O que vale na Vida não é ...

. PENSAMENTOS "LIVRO DOS SÁ...

. MANIFESTAÇÃO DO DESPERTAR...

. O PENSAMENTO DE MO TI CO...

. A VIDA É UMA PORTA ABERTA...

. A ESCOLA DA VIDA DO BERÇO...

.arquivos

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

.favorito

. SER POETA É LUTAR PELA PA...

blogs SAPO

.subscrever feeds